Um Drink No Inferno (1996) – Análise

segunda-feira, março 24, 2014 Ricardo Sousa 3 Comments

Lançado em 1996, Um Drink No Inferno (From Dusk Till Dawn) é dirigido por Robert Rodriguez e tem um roteiro escrito por Quentin Tarantino e Robert Kurtzman que conta uma história de vampiros, onde o humor e o terror acabam fazendo uma combinação perfeita.

A película começa quando dois irmãos procurados pela polícia por 16 mortes sequestram um ex-pastor e seu casal de filhos, para poderem atravessar a fronteira com o México, após a travessia, esses se dirigem a uma casa noturna em busca de diversão e é nessa mistura de cabaré e prostíbulo que o terror começa, pois quase todos lá dentro são vampiros.

Um Drink No Inferno é uma ótima escolha para aqueles que buscam um filme totalmente sem limites. Aqui são mostradas cenas violentas que acabam deixando tudo mais interessante. Lembrando que essa produção foi feita para divertir o público, por tanto, espere algo não tão inovador.

Olhando para a parte técnica, tudo foi bem executado, e para falar a verdade, eu concordo com tudo que foi mostrado na película.

Em resumo: Robert Rodriguez não fez nem um corte de câmera fora do comum e ainda assim se sobressaiu. Tivemos personagens exagerados com atuações no limite e os efeitos especiais assim como os personagens, foram exagerados, mas de forma positiva.

NOTA: 5,0 de (0/5)


3 comentários:

  1. Divulgue seus links no nosso agregador de conteúdo (gratuitamente)

    http://www.turmadamadrugada.com/

    Teremos o maior prazer em divulgar os links do seu site.

    ResponderExcluir
  2. Salma Hayek...um espetáculo à parte....

    ResponderExcluir

Seu comentário é indispensável