Invocação do Mal (2013) - Análise

sexta-feira, outubro 25, 2013 Ricardo Sousa 2 Comments


Assim como em todos os anos, os fãs do horror esperam ansiosamente pelos novos lançamentos do gênero. É visível, que as pessoas interessadas no terror, nunca deixam de lado a esperança de um dia o gênero voltar a ser o que era antes. Baseado em produções de baixo orçamento e em remakes, o horror ainda existe devido o calor, que seus fãs atribuem a ele apostando em um grande número de produções decepcionantes, que não chega a ser o caso de Invocação do Mal (The Conjuring), dirigido por James Wan com um roteiro de Chad Hayes e Carey Hayes com base em uma história real.

O filme começa quando uma família tem acabado de mudar-se para uma nova casa. No início, o convívio dos novos moradores é instável, mas ao passar do tempo, coisas estranhas começam a acontecer e a família resolve chamar uma dupla de paranormais para desvendar os mistérios da morada.

Antes do lançamento do filme, eu previa sua história focada totalmente em uma entidade, que protegia sua boneca ou no próprio brinquedo sendo possuído e assassinando todos que cruzassem seu caminho, mas foi só depois do seu lançamento, que tudo ficou obvio e outro clichê acabou tomando conta do previsível e nada assustador Invocação do Mal. 

É importante dizer, que The Conjuring não é um filme ruim, só não impressionou tanto quanto o esperado, pois direcionado a dois casos sobrenaturais, ele só trouxe o que já havia sido mostrado em outras produções da mesma temática e o fato de um exorcismo ligado a vários eventos iniciais só deixaram a produção mais repetitiva.


Em resumo, Invocação do Mal, além de ter seus pontos negativos conseguiu status para os seus realizadores, pois o longa arrecadou mais de 130 milhões nos Estados Unidos, sem falar das informações de arrecadações da produção ao redor do mundo, que eram esperadas para 240 milhões. Mesmo sendo um clichê ele não se tornou uma produção odiada, mesmo porque, The Conjuring cumpre sua missão de ser um filme de andamento rápido, que não prende o espectador a enigmas sem sentido. 

Nota: 3,5

2 comentários:

  1. Para mim foi um dos melhores filmes do ano, aliais para quem está a anos esperando o remake de Poltergeist foi ótimo o bastante para aguardar mais uns anos ...E hoje eu devo assistir Carie , sei que não vai ser bom como o original mas vai quebrar o galho ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse foi o melhor do ano na minha opinião, mas tivemos que nos conformar com a queda do gênero em 2013.

      Frederico fiz essa lista com os melhores do ano de 2013: http://cerebroinfernal.blogspot.com.br/2013/12/melhores-filmes-de-terror-lancados-em.html

      Valeu pelo comentário!

      Excluir

Seu comentário é indispensável